A Amazônia e o investimento estrangeiro

A Amazônia e o investimento estrangeiro

Creso Suerdieck DouradoNunca se falou tanto em queimadas, aumento de desmatamento e o quanto diversos países do mundo estão preocupados com o impacto desse cenário no clima. O clima e suas variações são hoje, uma commodity de extrem, ma relevância econômica.

Afinal, todos nós sabemos o quanto as condições de tempo influenciam na qualidade e a produtividade das lavouras e como a antecipação e o monitoramento meteorológico são essenciais para o planejamento da safra. Além de impactar diretamente no planejamento e desenvolvimento do agro negócio, o clima influencia as especulações e consequentemente os preços nas bolsas ao redor do mundo.

Por isso, o salvaguarda do ecossistema da Amazônia passa a ser uma questão de interesse internacional, tendo em vista, que seu desmatamento trará impactos climáticos, não só no Brasil, como em outras regiões continentais próximas.

Recentemente, o governo comemorou a celebração de um acordo comercial entre o Mercosul e a União Europeia, que representaria uma série de benefícios de livre comércio e redução de diversas tarifas de importação. Entretanto, o referido acordo está ameaçado, uma vez que alguns países estão condicionando sua aprovação, à medidas de proteção ambiental na Amazônia.

Porém, o Governo Federal não parece estar muito preocupado com isso e tem ignorado, sistematicamente, os dados do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais – INPE, que alertam para índices de desmatamento maior em dez anos.

A Amazônia e o investimento estrangeiro2O Ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, parece estar maios preocupado com o desenvolvimento econômico, do que com a sustentabilidade. Por isso, sua fala em reunião ministerial: “que precisamos aproveitar, que a imprensa está focada na pandemia e passar uma boiada de decretos que permitam mudanças no setor ambiental”, gerou uma enxurrada de protestos. Sua manutenção no cargo já é duvidosa.

A biodiversidade existente na Amazônia tem valor comercial inestimável, mas é imperativo que sua exploração seja feita de forma sustentável, equilibrada e renovável. Pois, sua degradação é uma ameaça ainda maior, ao alto valor econômico gerado pela agricultura e pecuária.

Nosso país, será isolado mundialmente se permitirmos a destruição da maior floresta tropical do planeta.

Creso Suerdieck Dourado

Abrir o comércio

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *