242 mil empresas reduzem o número de empregados

242 mil empresas reduzem o número de empregados

242 mil empresas reduzem o número de empregados

Em alguns casos, o corte atingiu 25% do pessoal.

Crezo Suerdieck Dourado

O resultado econômico até julho, apresenta um número alarmante: 242 mil empresas reduziram a quantidade de empregados em relação à quinzena anterior, sendo que 68,4% delas diminuíram em até 25% o quadro de pessoal.

Os dados são da Pesquisa Pulso Empresa: Impacto da Covid-19 nas Empresas, que integram as Estatísticas Experimentais do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

A maioria das empresas em funcionamento, 84,6% delas, o equivalente a 2,5 milhões de companhias, manteve o número de funcionários na segunda quinzena de julho em relação à quinzena anterior. Uma fatia de 7,9% indicaram demissões.

Segundo pesquisadores do IBGE, as empresas ainda enfrentam dificuldades de manter o quadro de funcionários: “A gente tem um saldo positivo (de vagas) apontado pelo Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados), mas os números quantitativos absolutos de desligamentos ainda são elevados”, confirmou.

Além disso, cerca de 38,9% das empresas em funcionamento reportaram dificuldades em realizar pagamentos de rotina na segunda quinzena de julho, enquanto 49,7% consideraram que não houve alteração significativa.

Entre as empresas em funcionamento, 34,9% mantiveram funcionários em trabalho domiciliar (teletrabalho, trabalho remoto e trabalho à distância), e 20,3% anteciparam férias dos empregados.

Entre as companhias em atividade, 30,5% adiaram o pagamento de impostos e 11,4% conseguiram uma linha de crédito emergencial para o pagamento da folha salarial.

Essa percepção de apoio dos governos foi mais elevada entre as companhias que adiaram o pagamento de impostos (60,8% delas) e entre as que conseguiram linhas de crédito para o pagamento da folha salarial (87,4%).

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *