Estratégias para o “Novo Normal”

Estratégias para o “Novo Normal”

Empresas franqueadas sofrem queda do faturamento devido ao novo coronavírus – Estratégias para o “Novo Normal”

Segmentos de Saúde, Beleza e Bem-Estar, Serviços e Educação registraram menor queda

Creso Suerdieck Dourado

(Foto: Divulgação Sigbol)

A Associação Brasileira de Franchising (ABF), junto com a empresa de pesquisas AGP, realizou um estudo sobre o desempenho do franchising brasileiro durante a pandemia. Os segmentos que apresentaram menores quedas foram Saúde Beleza e Bem-Estar, Serviços e Outros Negócios e Serviços Educacionais. A queda no faturamento das franquias em relação ao mesmo período do ano passado foram de 48,2% em abril, 41% em maio e 30,1% em junho, ou seja, a tendência é de requentamento da economia no setor, após os primeiros meses de pandemia.

O estudo ABF/AGP apontou também que 18,4% das unidades estiveram fechadas temporariamente. A taxa de encerramentos definitivos se manteve em 0,5%. A queda está relacionada com as adaptações que as redes fizeram para conter a crise da pandemia da Covid-19 e também a retomada gradual do comércio.

Conheça abaixo as estratégias que seis franquias adotaram para o “Novo Normal”:

Quinta Valentina

A Quinta Valentina é uma franquia que trabalha com vendas personalizadas de sapatos, onde o franqueado pode ir até a casa do cliente vender os produtos, ou vice-versa. Por ser um modelo já adaptado para o “Novo Normal”, evitando aglomerações, a rede conseguiu fechar mais de 25 contratos de vendas de franquias nos últimos três meses. A franqueadora ainda implantou medidas para a segurança dos clientes, como as entregas de produtos feitos através de uma “bag” higienizada. Os sapatos são embalados no plástico protetor e o cliente recebe uma máscara, lenços umedecidos e um frasco de álcool 70 para a limpeza. Os pagamentos são feitos via transferência bancária e por uma plataforma. Por fim, a empresa ainda criou o “Stream Shop”, uma plataforma de vendas on-line, realizadas por meio do Instagram oficial da loja. A Quinta Valentina, também criou um canal de e-commerce para a venda dos sapatos, em que parte do lucro vai para o franqueado com base em sua geolocalização.

Cia do Sono

A Cia do Sono é uma empresa de fabricação de colchões com tecnologia terapêutica e personalizável. No começo da pandemia da Covid-19, a rede apostou no desenvolvimento de máscaras de proteção hi-tech. O produto tem tecelagem 3D, novo conceito da indústria têxtil de entrelaçamento tridimensional, que permite ser mais flexível e resistente. A máscara também possui camada dupla de tecido, poliéster na parte externa e poliamida na parte interna, que absorve a transpiração. O item também possui um compartimento de filtro extra e é produzido com zero geração de resíduos ao meio ambiente e com uma tira única de elastano que possibilita mais mobilidade ao falar e movimentar a cabeça. Foram vendidas mais de 15 mil unidades do produto, o que permitiu um aumento de faturamento de 35% em comparação com os meses anteriores deste ano e 112% se comparado ao mesmo período de 2019. Além disso, a venda direta representou 70% do faturamento da rede nesses meses de isolamento.

Depyl Action

A rede de franquias é especializada em cuidados com o pelo e a pele e possui mais de 112 unidades. A Depyl acaba de inaugurar uma nova loja na cidade de São Paulo, já em um modelo biosseguro para o atual cenário do segmento de serviços. Nas unidades foi implantado um sistema de pagamento via plataforma para diminuir o contato dos colaboradores e clientes. Além disso, as lojas retiraram as cadeiras de recepção para evitar aglomeração, indicando a cliente para a cabine individual de depilação para respeitar o distanciamento. A marca já tinha em suas diretrizes a higiene durante os procedimentos, como a cabine individual e a não reutilização de cera.

GOU Odonto

A GOU Odonto, rede de franquias de clínicas odontológicas, com mais de 120 unidades, é uma marca reconhecida pela biossegurança e tecnologia em seus tratamentos. Logo no início da pandemia, a franqueadora implantou nas unidades o teleatendimento, no qual o paciente pode fazer a triagem do atendimento em casa, via chamada de vídeo. A expectativa é permanecer com este serviço no pós-pandemia. Aos profissionais das clínicas, a rede orientou a aumentar o número de EPIs utilizados e a não fazer contato com o paciente assim que ele chegar. Também foi recomendado que o paciente higienize as mãos e os sapatos antes do atendimento.

Sigbol

A Sigbol é uma franquia que oferece cursos especializados em moda. Durante a pandemia, a rede lançou o primeiro curso on-line, com professor ao vivo. O curso de Corte e Costura é um dos carros-chefe da franquia, que concentra 30 unidades no estado de São Paulo (SP) e em Goiânia (GO). Com a digitalização, a rede espera alcançar novos mercados e regiões que ainda não possuem uma unidade.

A franquia foi a primeira a oferecer esse tipo de curso no país, com início em 1984 e estreia no franchising em 2011. Nos 50 anos de atuação, a Sigbol já formou mais de 130 mil alunos. Com cursos de geração de renda rápida, como Corte e Costura e Ajustes, a rede notou aumento na procura do curso on-line em relação ao presencial. Mesmo com a crise, manteve o interesse nas opções presenciais, mostrando novas oportunidades no mercado.

Calzoon Sucos e Calzones

A Calzoon Sucos e Calzones, é uma rede de franquias especializada no comércio de calzones, sucos e açaí, que tem o objetivo de popularizar o calzone por todo o Brasil. Mesmo com a pandemia, a rede manteve um crescimento positivo em número de unidades, com mais de 60 lojas vendidas no primeiro semestre de 2020. No segundo semestre de 2019, a rede teve um crescimento de 800% em contratos fechados. Ainda pretende atingir 200 unidades até o fim do ano.

Além de ser prático para o consumo, o calzone também oferece vantagens para quem vai operar a franquia. O produto chega na loja pronto e congelado. O franqueado deve focar apenas em assar o calzone no forno e no atendimento ao cliente. Essa facilidade de operação tem atraído diversos investidores que desejam entrar para o segmento mais forte do franchising, mas evitam franquias que exijam alta manipulação e preparo dos alimentos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *