Expedição de embalagens de papelão

Expedição de embalagens de papelão

Expedição de embalagens de papelão

Expedição de embalagens de papelão tem maior volume em janeiro desde 2005

Foram 326 mil toneladas em janeiro de 2021, aumento de 4,9% em relação ao mesmo mês de 2020

Foto: Divulgação

Creso Suerdieck

Dados divulgados pela Empapel (Associação Brasileira de Embalagens em Papel) mostraram que a expedição de caixas, acessórios e chapas de papelão ondulado teve o maior volume registrado entre os meses de janeiro, desde o início da série histórica, iniciada em 2005. Foram 326,2 mil toneladas em janeiro de 2021, aumento de 4,9% em relação ao mesmo mês em 2020.

Um dos exemplos do crescimento da demanda é a Mazurky, indústria situada em São Bernardo do Campo, na Grande São Paulo, que está em funcionamento 24 horas para atender aos pedidos. Com o ritmo intenso de trabalho, a empresa precisou contratar 12 funcionários temporários.

O aquecimento do setor pode ser atribuído ao e-commerce. Em 2020, as vendas eletrônicas do varejo registraram alta de 73,88%, de acordo com o índice MCC-ENET, desenvolvido pelo Comitê de Métricas da Câmara Brasileira da Economia Digital, em parceria com o Neotrust Movimento Compre & Confie. Já para 2021, é previsto crescimento de 32%, segundo expectativa do relatório da XP Investimentos.

“O e-commerce já vinha fixando-se como preferência da população e, com a pandemia, isso cresceu e consolida-se a cada dia. Quando você vende online, você reempacota o produto. Então, realmente tem sido um fator de muita importância nos bons resultados do setor”, diz o diretor da Mazurky, Eduardo Mazurkyewistz.

Matéria-prima

Desde o ano passado, indústrias de diversos segmentos vêm sofrendo com a escassez de matéria-prima, em função da pandemia e do reaquecimento industrial repentino. Para não colocar em risco a produção do primeiro trimestre de 2021, a Marzurky tem importado insumos dos Estados Unidos, Egito e Israel. “O custo é 20% maior, mas é a alternativa para atender aos nossos clientes dentro do prazo e manter nossas máquinas produzindo”, fala Mazurkyewistz.

Deixe uma resposta

*