Famosos adoraram

Famosos adoraram

Empresário dribla crise vendendo games retrô de fabricação própria pelas redes sociais. Famosos adoraram!

Patrick Oliveira foi da quase falência ao sucesso apostando em nicho de mercado que sonhava trabalhar

Creso Suerdieck Dourado

(Foto: Divulgação)

Patrick Gonçalves de Oliveira é um dos milhões de microempresários do país que se viu envolvido pela crise econômica. Depois de quase perder uma de suas lojas no segmento de segurança eletrônica – tem uma em Bangu e outra em Sulacap, ele se reinventou e virou sucesso na internet, através de vídeos engraçados e interessantes. A ideia foi buscar o interesse de internautas aficionados em games retrô. Além disso, buscou preços diferenciados no mercado e fez parcerias.

A história

Quando adolescente, Patrick amava games e computador. Autodidata, aprendeu a mexer sem que ninguém o ensinasse. Com catorze anos já trabalhava numa loja, no centro de Realengo. Fez um curso para se aperfeiçoar e passou a trabalhar exclusivamente com manutenção de computadores e notebooks. Porém, ele já tinha em mente, um dia, ter sua própria loja no segmento. O nome estava até escolhido: Syncro Seg, sem imaginar que futuramente seria conhecido como “Patrick Syncroseg”.

O empresário enxergou a tendência futura da segurança própria de empresas, comércio e residências. Com isso, se diplomou num curso técnico na área de segurança eletrônica, câmeras, cercas elétricas, portões e porteiros eletrônicos, em 2009. Em 2010, já prestava serviços na área. Mesmo sem uma loja física, atendia diversas clientes, como condomínios e residências, com venda, instalação e manutenção de equipamentos. No início, era ele e mais um ajudante, mas logo tinha três pessoas.

Em 2012 abriu a sonhada loja física, na Avenida Marechal Fontenelle, no Jardim Sulacap, com acessórios de Informática, segurança eletrônica, consertos de computadores, notebook, celulares, recarga para cartuchos de impressora e games. Até o ano de 2015, o balanço da empresa era estável. Mas o cenário mudou, com uma queda brusca nas vendas e serviços e ele quase foi à falência. A internet era abarrotada de ofertas no mesmo segmento, mas com serviços sem qualidade, na maioria dos casos. Isso fez com que o microempreendedor apostasse nos games.

“Sempre gostei de jogos eletrônicos e sou muito fã de games retrô. No ano de 2016 comecei a trabalhar na montagem de controles de fliperamas para ligar direto no computador. As vendas nesse segmento começaram a prosperar”, conta o empresário. Daí por diante se aperfeiçoou em materiais e componentes para jogos, melhorando os equipamentos fabricados por ele mesmo.

Retro Ultra Box

Hoje, a Syncro Seg vende o seu exclusivo, a Retro Ultra Box, um console com diversos jogos que eram febre nos anos 80 e 90, inserindo jogos atuais. Isso despertou a atenção cada vez maior de compradores, principalmente de crianças, adolescentes e jovens, além de pais nostálgicos dos antigos jogos.

“O mundo muda a todo o momento. Para estar bem inserido nele, é preciso renovar. Esta foi nossa tática: buscar por produtos que as pessoas utilizam no cotidiano e no segmento de games, que só cresce. A melhor estratégia é trabalhar com algo que você goste. Isso é fundamental para entender o que o cliente quer. Se ele não queria, passa a querer”, brinca Patrick, como bom vendedor.

Crescimento

Ano passado, o empresário abriu uma filial no Centro Comercial de Bangu. Por estar num ponto estratégico, os produtos saíam em maior volume. Os módulos e o mini fliperama passaram a fazer sucesso. Porém, com a pandemia, a loja teve de ser fechada. Foram três meses sem receita, acumulando dívidas, enquanto a loja do Jardim Sulacap continuava com o delivery. Para movimentar as vendas, surgiu a ideia dos games personalizados, além dos comuns. “Com isso, o cliente pode escolher um game retrô, com sua foto ou de quem quer presentear. O módulo oferece saídas para ligar na TV e monitores. Os destaques são a resolução, o som e o designer estilizados”, observa Patrick.

Ele mesmo começou a divulgar os produtos nas redes sociais da loja. A pegada da divulgação era o humor, com vídeos descontraídos mostrando os designs dos jogos expostos na loja e decoração com os personagens dos games. Logo, a ideia atraiu a atenção dos seguidores, inclusive de influenciadores, youtubers e artistas. “Quem comprava, postava em suas redes sociais e tirava foto para colocar nas redes da loja. Toda equipe criava vídeos para chamar atenção de compradores on line”, revela Patrick.

Sucesso com famosos

Com a nova tática conseguiram efetuar vendas e parcerias com famosos como Nego do Borel. O cantor, ao navegar na internet atrás de uma loja especializada em eletrônicos, encontrou a Syncro Seg, comprou o game e ainda fez parcerias. Outros a adquirirem os produtos da loja de Patrick foram o ator, compositor e Ex-BBB 20, Babu Santana; o humorista do Parafernalha e youtuber Cezar Maracujá; o ator e humorista Rafael Portugal, que tinha o Quadro CAT no BBB 20 – inclusive, a loja fica próxima de onde ele nasceu e passou a infância. Outros a experimentarem os jogos eletrônicos de Patrick foram o DJ de funk Gabriel Do Borel, o influenciador digital Raphael Ghanem e o youtuber Edu Primitivo.

“Resolvi aproveitar ao máximo as redes sociais e isso me ajudou muito. Sempre procurei oferecer um diferencial, atender com satisfação e transparência, sempre postando fotos de clientes satisfeitos e vídeos de compradores no pós-venda, eles gostam disso. Passamos informações reais dos produtos e eles percebem nosso esforço em oferecer o melhor. Acredito que o sucesso seja por isso, mas também agradeço a Deus todos os dias”, afirma Patrick.

O faturamento da Syncro Seg do Jardim Sulacap aumentou em 60%. Com isso, manteve a mesma equipe de antes da pandemia, pagar a outra loja que estava fechada. “O lucro nos fez mudar para uma loja bem maior na Sulacap”, finaliza o empresário.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *