Horizonte 2021

Horizonte 2021

Horizonte 2021

Milhares de empregos serão criados em Volta Redonda com a Lei do Aço

Lei incentivará a instalação de sete novas empresas no município

Foto: Divulgação

Creso Suerdieck

Terceira maior economia do estado, representando 5,7% do PIB estadual, a Região do Médio Paraíba é, depois da Metropolitana, a mais industrializada do Rio de Janeiro, destacando-se o eixo Volta Redonda – Barra Mansa – Resende. Inclusive, a área vem sendo, cada vez mais, opção de novos investimentos em território fluminense. E vai ganhar mais impulso por meio de Volta Redonda, que acaba de ser beneficiada com a regulamentação da Lei do Aço (estadual; 8.960/20). A lei incentivará a instalação de sete novas empresas no município, originando um polo metal mecânico, com a previsão de gerar 3,5 mil empregos diretos. As novas empresas funcionarão em parceria com a Companhia Siderúrgica Nacional (CSN).

A Lei do Aço trata da redução da carga tributária de ICMS que será dada a empresas da cadeia do aço, dando igualdade de condições com outros estados, como Minas Gerais e São Paulo. Também será reforçada a vocação fabril de Volta Redonda, que, no início do ano, contava com cerca de 21.500 empregos na indústria para um total de cerca de 69.500 postos de trabalho.

O potencial econômico do Médio Paraíba é garantido por quatro Arranjos Produtivos Locais (APLs) – Cluster Automotivo, Metal Mecânico, Cachaças Especiais, Polo do Café – e diferentes vocações econômicas. A região possui um diversificado parque industrial, com destaque para, além do setor automotivo, siderurgia, metalurgia, equipamentos de informática, produtos de borracha, agropecuária, alimentos e bebidas e químicos.

Nos últimos anos, a indústria automotiva tornou-se uma grande âncora. Grandes montadoras são relevantes na produção, que também conta com diversos fornecedores desse mesmo setor. O turismo é outra vocação econômica da região.

Cluster Automotivo

O Cluster Automotivo é formado por 20 empresas, reúne aproximadamente 8 mil funcionários e tem como âncoras as montadoras MAN Latin America (Volkswagen), Nissan/Renault, Jaguar/Land Rover, Hyundai e Peugeot-Citroën. É o segundo maior polo automotivo do Brasil em número de empresas. Concentra-se na área formada por Resende, Porto Real, Itatiaia e Quatis. Tem uma produção diversificada, que vai de tratores a caminhões, passando por carros de passeio e ônibus.

Apoio ao crescimento

A Junta Comercial do Estado do Rio de Janeiro (Jucerja) registou a abertura de 2.333 empresas no Médio Paraíba de janeiro a novembro de 2020. Foram 903 em Volta Redonda, 482 em Barra Mansa e 383 em Resende, entre outros municípios.

Dos 12 municípios que formam a região, oito contam com as facilidades do Alvará Automatizado, emitido pelo Sistema de Registro Integrado (Regin) e disponibilizado pela Jucerja: Itatiaia, Pinheiral, Piraí, Porto Real, Quatis, Resende, Rio Claro e Volta Redonda. O Alvará Automatizado é gerado junto com o registro do ato, para empresas com atividades de baixo risco, incentivando o empreendedorismo local.

Assim, o empresário obtém pelo sistema seu contrato social, CNPJ, inscrição estadual (se necessária) e o alvará municipal. A Jucerja também possui delegacias (postos de atendimento) em cinco municípios da região: Barra do Piraí, Barra Mansa, Resende, Valença e Volta Redonda.

A Agência Estadual de Fomento (AgeRio) concedeu um total de R$ 44 milhões para gestores e empresários do setor público e privado localizados no Médio Paraíba, por meio de créditos distribuídos entre micros, pequenas, médias e grandes empresas, microempreendedores individuais (MEIs) e prefeituras. Entre as micro, pequenas, médias e grandes empresas, 61 empreendimentos foram financiados pela AgeRio, que disponibilizou um valor total aproximado de R$ 36,3 milhões em créditos a este segmento. A agência também contemplou 23 MEIs, direcionando R$ 115 mil, distribuídos entre os microempreendedores.

Logística

O Médio Paraíba é cortado por rodovias, que permitem o acesso não só a outros municípios fluminenses, mas também a São Paulo e Minas Gerais, destacando-se a rodovia Presidente Dutra e a BR-393, que possibilita a conexão com a rodovia BR-040, que liga o Rio a Belo Horizonte. A região conta ainda com o aeroporto de Resende e a ferrovia da MRS, que facilita o escoamento da produção de minério aos principais portos.

Deixe uma resposta

*