Vendas de imóveis- 21% alta

Vendas de imóveis: 21% alta

Vendas de imóveis tem alta de 21% em São Paulo

Desde que a pandemia começou em março, quando as vendas estavam em alta, essa foi a primeira vez que o setor apresentou crescimento.

Creso Suerdieck Dourado

Creso Suerdieck DouradoO mercado imobiliário na cidade de São Paulo voltou a crescer em julho, confirmando as expectativas de empresários que apontavam para uma recuperação rápida dos negócios após o encolhimento nos primeiros meses de pandemia.

Segundo os dados do mercado, as vendas de apartamentos novos atingiram 4.341 unidades em julho, número 45,5% superior ao de junho e 21,1% acima do registrado no mesmo mês do ano passado, com base no levantamento do Sindicato da Habitação (Secovi-SP).

Esta é a primeira vez desde março em que o setor tem crescimento na comparação anual. As quedas foram de 13,8% em março, 27,7% em abril, 26,7% em maio e 56% em junho. Antes da pandemia chegar, as vendas estavam em alta. “O resultado das vendas de julho é absolutamente surpreendente”, celebrou o economista-chefe do Secovi-SP, Celso Petrucci. “Essa alta ficou acima do imaginado.”

No acumulado dos últimos 12 meses encerrados em julho, foram vendidos 47.237 apartamentos novos na capital paulista, alta de 19,3% ante os 12 meses anteriores. Isso significa que o mercado ainda carrega expansão, mesmo com o freio na quarentena.

Na sua avaliação, a recuperação rápida do mercado imobiliário reflete alguns aspectos positivos do ambiente econômico a despeito da crise, como a manutenção da inflação baixa e dos juros dos financiamentos no menor patamar da história – fatores que aumentaram o poder de compra dos consumidores. As boas novas começam a surgir.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *