LVMH desiste de comprar Tiffany

LVMH desiste da Tiffany

LVMH desiste de comprar Tiffany

Grupo citou solicitação do governo francês para adiar operação devido à ameaça de tarifas dos EUA e pedido da própria joalheria para postergar a conclusão da transação.

Creso Suerdick Dourado

A empresa francesa LVMH, dona da marca Louis Vuitton, disse que não vão conseguir concluir o processo de compra da empresa de luxo americana Tiffany, de acordo com o negociações comerciais diplomáticas. A aquisição havia sido anunciada em novembro de 2019.

A LVMH apresentou como justificativa, um pedido do governo francês para o adiamento da operação, devido à ameaça de tarifas sobre bens franceses por parte dos EUA, e um pedido da própria Tiffany para prolongar o prazo de fechamento da operação de 24 de novembro para 31 de dezembro.

Segundo foi publicado no início de junho, pelo jornal especializado em moda WWD, o grupo francês poderia estar reconsiderando a aquisição da joalheria.

Com o anúncio do grupo francês, as ações da Tiffany caíram 8,22%, na Bolsa de Nova York e a tendência se consumou na negociação dos papéis no mercado europeu.

A joalheira, por sua vez, após ser informada da desistência, ingressou com um processo contra a LVMH para que a aquisição seja concluída. A Tiffany alega que, a LVMH não buscou a aprovação para a fusão em várias jurisdições importantes, incluindo União Europeia, o que tornaria difícil a finalização do negócio antes do fim de novembro.

Ao que tudo indica, a compra foi o maior plano de aquisição já planejado por Bernard Arnault, diretor-presidente e controlador da LVMH. Com a pandemia da Covid-19, o executivo repensou se deveria ou não prosseguir com o negócio, mas o acordo firmado entre as duas empresas não parecia dar a Arnault muitas possibilidades de saída.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *